Gerente de Projetos: será que esta profissão é mesmo para você?

SONY DSCAtualmente, um dos assuntos mais em voga no mundo corporativo é a necessidade de “projetização” da atividade produtiva. Em um ambiente de forte crise econômica e  retração da demanda, pequenas, médias ou grandes empresas, nos mais diversos ramos de atuação e  até mesmo alguns microempresários apostam nesta tendência – ainda nova e pouco compreendida no panorama empresarial brasileiro – como uma das possíveis válvulas de escape ou bote salva-vidas.

Para que as coisas possam ser projetizadas, no entanto, é fundamental a presença de um profissional de perfil muito específico, o gerente de projetos (GP). O GP é o profissional responsável pela execução, planejamento e acompanhamento de um ou de vários projetos às vezes simultâneos e necessita possuir capacidades profissionais e pessoais, estas conhecidas no jargão corporativo como soft skills para realizar seu trabalho com precisão e eficiência.

Há duas soft skills muito requisitadas para um gerente de projetos: seu total comprometimento com prazos, pois fazer a coisa certa acontecer no tempo certo é sua principal obrigação bem como a capacidade de ser multidisciplinar. Ter ‘jogo de cintura’ para encarar os desafios diários e saber negociar e comunicar o andamento dos projetos sob sua responsabilidade, para vários públicos distintos, é uma arte que o GP deve saber manejar com maestria.

Contudo, algumas características em comum estão presentes em todos aqueles que se propõe a entrar no maravilhoso e encantado mundo do gerenciamento de projetos. Vamos a elas:

  1. Resiliência (1): segundo a Psicologia, resiliência é “a capacidade de uma pessoa lidar com seus próprios problemas, vencer obstáculos e não ceder à pressão, seja qual for a situação”. Esta é uma característica fundamental para todos os que sonham em se tornar um Gerente de Projetos. Todos os dias você irá encarar cobranças, descontentamentos e solicitações de clientes; do time da área de tecnologia; dos diretores da empresa; dos fornecedores externos; da área financeira e de todos que tenham algum interesse, por menor que seja, em seu projeto. Sua obrigação, meu amigo, é manter todos a par do que está acontecendo e felizes, se possível. Acredite, fazer isso não é nada fácil! Ter um grande poder de resiliëncia não significa que você não enfrentará altos e baixos ou caminhos acidentados em sua vida profissional, mas garantirá que você sempre estará no controle da situação, sem se tornar refém das circunstâncias.
  2. Liderança (2): sua função, como Gerente de Projetos, é liderar um ou vários grupos de pessoas com a missão de chegar a um objetivo comum que é a conclusão do projeto. Ser um líder é inspirar, engajar e guiar o seu time; é conhecer cada uma das pessoas que trabalham ao seu lado e saber encaixá-las exatamente na função ou tarefa onde terão o melhor rendimento; é estar sempre em busca de um excelente ambiente de trabalho onde todos possam mostrar o melhor de si. Você deve ser um líder e não um “chefe”. Lembre-se sempre disso.
  3. Organização: quando se gerencia vários projetos ao mesmo tempo (ou mesmo um grande projeto apenas), ser organizado é uma característica essencial ao Gerente de Projetos. Alguns autores, aliás, consideram ser esta a principal característica em um GP ideal visto que seu trabalho resume-se, na maior parte do tempo, em organizar e conduzir o trabalho de outros. Obviamente que você não precisa sofrer de nenhum Transtorno Obsessivo Compulsivo para ser um bom GP, mas ter disciplina e capacidade de auto-organização serão fundamentais na sua carreira.
  4. Negociação: como disse acima, ser gerente de projetos é uma arte e o núcleo dessa arte é justamente a sua capacidade de negociação. No curso de um projeto, por menor que este seja, você terá que atender a múltiplos interesses muitas vezes conflitantes. É trabalho do GP convencer as pessoas a fazer o que é necessário e no tempo certo, mesmo que elas sejam resistentes a isso; negociar prazos com equipes e fornecedores; convencer a alta direção da empresa que nem sempre o que foi decidido no comitê de administração é o melhor para o projeto e etc. Os desafios são diários e infinitos e apenas a sua capacidade de negociação separa o sucesso de um projeto de um verdadeiro desastre.
  5. Comunicação: uma habilidade que, de certo modo, engloba todas as outras citadas neste texto pois de nada adianta você ser resiliente; ter espírito de liderança; ser organizado e saber negociar se você não conseguir informar as partes interessadas como andam as coisas nos seus projetos (4). Além disso, cada grupo de stakeholders (interessados no projeto) necessita de um tipo de informação específica e é você quem deverá decidir o que informar para cada grupo de interesses. Ter a mão um bom plano de comunicações do projeto é fundamental (3).
  6. Gerenciamento de Crises: A crise faz parte da vida profissional do Gerente de Projetos. É função do GP antecipar os possíveis problemas que possam atingir seu(s) projeto(s) e tentar mitigar os riscos o mais rapidamente possível. Ser um bom negociador e saber comunicar-se com precisão são fundamentais quando a primeiras turbulências começarem a atingir o time de projetos, pois cabe ao GP manter a situação sob controle; manter o time unido e encontrar soluções viáveis, ao invés da tendência natural e destrutiva de buscar culpados para a situação.

Outros requisitos também são importantes para o sucesso de um Gerente de Projetos, tais como a persistência; a capacidade de tomar decisões – muitas vezes difíceis – e  uma grande capacidade analítica para a resolução de problemas.

Se você se identifica com as características acima, não suporta trabalhos rotineiros e gosta de emoções fortes, seja bem-vindo a bordo! A viagem muitas vezes é acidentada, mas ao final é bem divertida.


Referencias Bibliográficas:

(1) LIEBENGUTH, Karen. Resilience isn’t just a nice-to-have. Here’s why.  2016. Disponível em: <http://www.hrzone.com/lead/culture/resilience-isnt-just-a-nice-to-have-heres-why?platform=hootsuite&gt;. Acesso em: 23 maio 2016.

(2) VAZ, Thassia. As 7 habilidades essenciais do Gerente de Projetos.  2015. Disponível em: <http://www.projectbuilder.com.br/blog-pb/entry/carreira/as-7-habilidades-essenciais-do-gerente-de-projetos&gt;. Acesso em: 24 maio 2016.

(3) GLEESON, Brent. 5 Tips For Improving Leadership Communication.  2016. Disponível em: <http://www.forbes.com/sites/brentgleeson/2016/05/23/5-tips-for-improving-leadership-communication/#840260768f1d&gt;. Acesso em: 24 maio 2016.

(4) PROJECT MANAGEMENT INSTITUTE (EUA). A Guide to the Project Management Body of Knowledge – PMBOK .  5. ed. Pennsylvania: PMI, 2013.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s